Prêmio Pulitzer de Literatura 2016

sábado, junho 11, 2016 Iuçara Soares 0 Comentários


O autor Viet Thanh Nguyen recebeu da Universidade de Columbia de Nova York, um dos mais prestigiados prêmios dos Estados Unidos, o Pulitzer, na categoria de melhor livro de ficção, pela obra “The Sympathizer”.


Considerado pelo Pulitzer como “um romance de estréia profundo, surpreendente e muito bem trabalhado”, o livro é também descrito no site oficial do prêmio como “um romance de espionagem emocionante, uma exploração perspicaz dos extremos da política, e uma história de amor em movimento, The Sympathizer explora uma vida entre dois mundos e examina o legado da Guerra do Vietnã na literatura, cinema, e nas guerras que lutamos hoje”.

The Sympathizer

O livro foi lançado em 02 de abril de 2015 pela editora americana Grove Press, coincidindo com o 40º aniversário do fim da Guerra do Vietnã. Com 371 páginas, The Sympathizer é um romance histórico com muito suspense e um leve toque de humor negro, cuja história é narrada sob o ponto de vista de um espião sem nome, um homem de lealdades divididas.

É abril de 1975, e Saigon está um caos. 
Em sua casa de campo, um general do exército sul-vietnamita, que se recusa a aceitar a derrota, bebe seu uísque e, com a ajuda de seu mais confiável capitão, elabora uma lista de quem estará a bordo dos últimos vôos para fora do país. O general e seus compatriotas pretendem começar uma nova vida em Los Angeles, sem saber que entre eles existe um traidor, o capitão, que secretamente observa e relata tudo sobre o grupo a seus superiores no Viet Cong.

The Sympathizer é a história deste capitão, um homem educado, filho de um pai francês ausente e uma mãe vietnamita pobre, um homem que cursou a universidade nos Estados Unidos, mas retornou ao Vietnã para lutar pela causa comunista. Um espião, um agente duplo, um fantasma, um homem de duas caras, e duas mentes, cujos ideais nobres exigem sua traição para com as pessoas mais próximas a ele.

Curiosamente, embora altamente elogiado, o romance de ficção de Viet Thanh Nguyen não se tornou exatamente um dos mais falados nos EUA, recebendo pouco destaque na mídia, até a atribuição do prêmio Pulitzer. Sendo que o livro também venceu inúmeros outros prêmios como o Asian/Pacific American Award for Literature (2015), o Center for Fiction First Novel Prize (2015), o Andrew Carnegie Medal for Excellence in Fiction (2016), e o Edgar Award for Best First Novel (2016).

O autor

Viet Thanh Nguyen / foto:divulgação
Viet Thanh Nguyen nasceu em 1971, em Buon Me Thuot, no Vietnã, tendo sido criado nos Estados Unidos, quando ainda jovem chegou ao país, em 1975, como refugiado ao lado da família. Sendo que, em maio de 1992, o autor obteve seu bacharelado em Arte e em Estudos Étnicos, além de uma licenciatura em Inglês pela University of California, em Berkeley, e em 1997, Nguyen também recebeu seu Ph.D. em Inglês da U.C. Berkeley.

Atualmente, o professor vive em Los Angeles com a família, é editor da diaCRITICS, e ensina Inglês e Estudos Americanos na Universidade do Sul da Califórnia. Além de escrever inúmeros livros e estudos, e participar como convidado de palestras na China, Coréia, Japão, Taiwan e Alemanha.

Além da obra “The Sympathizer”, Nguyen é também autor do livro acadêmico “Race and Resistance: Literature and Politics in Asian America” (2002) e co-editor da obra “Transpacific Studies: Framing an Emerging Field” (2014), junto com a professora de Antropologia e Religião, Janet Hoskins. Sendo que, o mais recente trabalho do autor “Nothing Ever Dies: Vietnam and the Memory of War”, foi publicado em 05 de abril deste ano pela Harvard University Press.

O autor também publicou cerca de oito histórias curtas, além de inúmeros artigos e ensaios, que foram publicados em livros, revistas, jornais, entre eles o Best New American Voices, o TriQuarterly, o Narrative, e o Chicago Tribune.

Nas demais categorias literárias...

Além da categoria de Melhor Livro de Ficção, o Pulitzer destina mais quatro categorias a área de Literatura, sendo elas Melhor Livro de Não-Ficção, Melhor Biografia ou Auto-Biografia, Melhor Livro de História e Melhor Livro de Poesia.

Entre os premiados deste ano, na categoria de Não-Ficção, esta a obra “Black Flags: The Rise of ISIS” do repórter do The Washington Post, Joby Warrick, vencedor do prêmio Pulitzer de Jornalismo (1996). Em uma narrativa dramática emocionante, Warrick relata com uma nitidez notável como a tensão do Islã militante por trás da ISIS, a ameaça extremista islâmica mais perigosa atualmente, surgiu em uma prisão jordaniana remota e se espalhou com a ajuda involuntária da intervenção militar americana.    

Já na categoria História, o vencedor foi o livro “Custer's Trials: A Life on the Frontier of a New America”, uma nova narrativa, rica e surpreendente, da vida do general George Armstrong Custer, o famoso soldado da Guerra Civil norte-americana, escrita pelo premiado biógrafo americano, T. J. Stiles, ganhador do Prêmio Pulitzer (2010) e do National Book Award (2009).

O premiado jornalista e autor americano William Finnegan, escritor do The New Yorker desde 1987, ganhou o prêmio de Melhor Biografia com a obra “Barbarian Days: A Surfing Life”, um livro de memórias finamente trabalhado de uma obsessão juvenil de Finnegan, o Surf, que exerceu sobre ele um encantamento complexo, que impulsionou o autor através de uma carreira.

Assim como, o poeta, autor e acadêmico norte-americano de origem armênia, Peter Balakian levou o título de Melhor Livro de Poesia pela obra “Ozone Journal”, uma sequência de cinquenta e quatro seções curtas, com poemas de memórias sobre as antigas perdas e tragédias, que sustentam a era global de perigo e incerteza.

O Centenário

Este ano marca a 100ª edição do Prêmio Pulitzer, e para celebrar a data os organizadores do prêmio decidiram contar as histórias dos vencedores e finalistas do Pulitzer, e falar um pouco sobre seus trabalhos no site oficial da premiação. Além de promover a iniciativa Pulitzer Centennial, que convida indivíduos, escolas, bibliotecas e outras organizações a realizarem diversos eventos pelo país.

O Prêmio Pulitzer, existe desde 1917, e é entregue apenas a pessoas que realizam trabalhos de excelência nas áreas de Jornalismo, Literatura e Música, premiando os vencedores das 21 categorias do Pulitzer com a quantia de 10 mil dólares.

Confira todos os vencedores do Pulitzer no site oficial do prêmio.

0 comentários:

Deixe aqui seu comentário.

Responderei assim que possível.

Obrigada pela visita!