quarta-feira, 20 de junho de 2018

A Página em Chamas já nas livrarias

Nenhum comentário
O tão esperado terceiro volume da série “A Biblioteca Invisível” da autora britânica Genevieve Cogman já se encontra disponível nas livrarias de todo país, lançado pela editora Morro Branco.


“A Página em Chamas” (The Burning Page), publicado originalmente em dezembro de 2016, conta com um design gráfico caprichado, com detalhes em cobre, marcador combinando e folha de guarda personalizada. Além da tradução de Ana Death Duarte e 416 páginas, nas quais narra a continuação das aventuras da espiã bibliotecária Irene em sua missão de impedir a destruição da Biblioteca.

A história

Depois de fugir de uma França Revolucionária montada em um dragão, Irene descobre que não é a única enfrentando sérios problemas: em vários mundos, o mal funcionamento dos portões que levam à Biblioteca criaram um verdadeiro caos.

Encarregados de uma missão que os levará ao Palácio de Inverno de São Petersburgo, Irene e Kai devem recuperar um livro que os ajudará a restaurar a ordem. Mas seu plano será posto à prova quando o poderoso Alberich reaparece disposto a destruir tudo o que é mais precioso para Irene, com uma oferta “junte-se a mim ou morra”.

Enquanto isso, Vale foi exposto às forças do Caos e Irene não tem ideia de como salvá-lo. E quando outra figura de seu passado ressurge implorando por ajuda, ela precisa reavaliar suas prioridades. E, claro, salvar a Biblioteca da aniquilação absoluta.

A série fantástica de Genevieve Cogman é composta por cinco livros, sendo eles “A Biblioteca Invisível” (2015), “A Cidade das Máscaras (2015), “A Página em Chamas” (2016), “The Lost Plot” (2017) e “The Mortal World”, previsto para ser lançado em 27 de novembro de 2018 no Reino Unido.

Continue Reading
Share:

Suma lança livro inédito de Philip K. Dick

Nenhum comentário
A editora Suma de Letras lança, oficialmente, o clássico, inédito no Brasil, de um dos maiores nomes da ficção científica, Philip K. Dick.


“O Tempo Desconjuntado” (Time Out of Joint), publicado originalmente em 1959, conta com capa dura e um projeto gráfico especial, além da tradução de Bráulio Tavares e 272 páginas, nas quais narra uma história que vai fazer o leitor duvidar do real e se perguntar a todo momento até que ponto a paranoia é justificada.

A história

Ragle Gumm tem um trabalho bastante peculiar: ele sempre acerta a resposta para um concurso diário do jornal local. E quando ele não está consultando seus gráficos e tabelas para o trabalho, ele aproveita a vida tranquila em uma pequena cidade americana do ano de 1959. Pelo menos, é isso que ele acha. Mas coisas estranhas começam a acontecer.

Primeiro, Ragle encontra uma lista telefônica e todos os números parecem ter sido desconectados. Depois, uma revista sobre famosos traz na capa uma mulher belíssima que ele nunca tinha visto antes, Marilyn Monroe. E para piorar, objetos do dia a dia começam a desparecer e são substituídos por pedaços de papel com palavras escritas, como “vaso de flores”.

A única alternativa que Ragle encontra para descobrir o que está acontecendo é fugir da cidade e de todos esses acontecimentos bizarros, contudo, nem a fuga nem a descoberta serão tão fáceis quanto ele imaginava.

Saiba mais sobre o livro no site oficial da Companhia das Letras.

Continue Reading
Share:

terça-feira, 19 de junho de 2018

Editora Aleph lança Poeira Lunar

Nenhum comentário
O clássico da ficção científica do renomado autor americano Arthur C. Clarke chega às livrarias neste mês em um lançamento da editora Aleph.


“Poeira Lunar” (A Fall of Moondust), publicado originalmente em setembro de 1961, conta com tradução de Daniel Lühmann e 304 páginas, nas quais é narrada a inesperada tentativa de resgate da nave cruzeiro Selene nas profundezas da Lua. Um esforço inédito na história, que unirá toda a humanidade.

A história

No futuro, a Lua, esse astro que atraiu e encantou a humanidade desde os primórdios, se torna um destino turístico. Seus mares nunca antes navegados, compostos por um depósito de poeira que permaneceu intocado e imóvel ao longo de milhões de anos, passam a ser desbravados por uma nave de cruzeiro com tecnologia de ponta: a Selene.

Mas o espaço, apesar de nossos avanços científicos, continua sendo um ambiente arriscado, indômito e cheio de armadilhas. O que parecia um simples passeio turístico se torna uma perigosa aventura quando a Selene, com vinte passageiros a bordo, naufraga em poeira no Mar da Sede. 

Sem comunicação ou meios de voltar à superfície, o pequeno grupo fica preso, e os turistas, junto a dois tripulantes e um experiente astronauta, se tornam um microcosmo da sociedade. Enquanto aguarda o resgate, o capitão da Selene precisa lidar com as ansiedades de seus passageiros e, ao mesmo tempo, tomar difíceis decisões que podem significar a vida ou a morte para cada um dos náufragos.

Essa obra foi escrita nove anos antes do homem chegar à lua. Na época, Arthur C. Clarke acreditava que o astro era realmente composto por uma fina poeira. Também autor de obras como “2001: Uma Odisseia no Espaço” e “O Fim da Infância”, com mais de cem milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, Arthur C. Clarke é considerado hoje como um dos principais autores da ficção científica.

Saiba mais sobre o livro no site oficial da editora Aleph.

Continue Reading
Share:

Prêmio Jabuti 2018

Nenhum comentário
Estão abertas as inscrições para o mais importante e tradicional concurso literário do Brasil, o Prêmio Jabuti de Literatura.


Considerado um dos maiores e mais amplos do país, o prêmio irá contemplar este ano 18 categorias, que abrangem as diversas áreas de criação e produção do livro, entre elas, a tradução, a ilustração, a capa e o projeto gráfico. Além das categorias tradicionais como o romance, os contos e crônicas, a poesia, entre muitas outras. Sem falar nas categorias, Livro do Ano Ficção e Livro do Ano Não Ficção, que são as mais cobiçadas do prêmio.

Organizado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), o concurso é aberto a editores, escritores, tradutores, ilustradores, produtores gráficos e designers, que podem concorrer apenas com obras inéditas, de autores brasileiros, natos ou naturalizados, publicadas em língua portuguesa no Brasil, entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2017.

As novidades

Comemorando sua 60ª edição, o prêmio contará com inúmeras mudanças, com o intuito de se aproximar dos leitores e democratizar ainda mais o Jabuti, que nos últimos anos tem tido seu foco no mercado editorial. Uma delas é que não haverá mais premiação para o segundo e terceiro lugar e o vencedor de cada categoria será conhecido apenas durante a cerimônia.

Dentre as muitas mudanças uma das mais comentadas tem sido a diminuição das categorias, que passam de 29 para 18, e serão, a partir deste ano, divididas em quatro eixos, sendo eles “Literatura”, “Ensaio”, “Livro” e “Inovação”, que contará com uma nova categoria, “Formação de Novos Leitores”, especialmente dedicada às ações de incentivo à leitura.

Outra novidade é que o Jabuti passa a aceitar obras enviadas no formato PDF, assim como inscrições diferenciadas para os autores independentes, cujo valor das inscrições será menor. Sem falar, é claro, no aumento no valor dos prêmios.

As inscrições

As inscrições devem ser feitas até o dia 28 de junho pelo site oficial do prêmio. As obras concorrentes nos eixos “Literatura” e “Ensaio” devem ser enviadas por meio do site oficial, caso a editora não disponha do arquivo em PDF da obra original deverá enviar pelo correio. Já os concorrentes no eixo “Livro” devem enviar cinco exemplares da obra inscrita, pelo correio, junto com uma cópia da ficha de inscrição, para o seguinte endereço:

60° Prêmio Jabuti
Câmara Brasileira do Livro
Av. Ipiranga, 1.267 – 10º andar 
CEP 01039-000
São Paulo – SP

Os vencedores de cada categoria, exceto a de “Livro Brasileiro Publicado no Exterior”, serão premiados com a quantia de 5.000 reais, além de receber o troféu Jabuti. Sendo que, o autor vencedor da categoria “Livro do Ano” será contemplado com o troféu Jabuti Dourado e a quantia de 100 mil reais.

O Júri

A comissão julgadora do prêmio continua sendo formada por três profissionais habilitados para cada categoria, no entanto as obras inscritas serão analisadas em uma única fase, na qual cada jurado escolherá treze livros dentre os inscritos, aos quais atribuirá notas diferentes.

Sendo assim selecionados os dez títulos com maior média que constituirão a lista de dez finalistas de cada categoria. A partir da compatibilização das listas dos livros selecionados, a obra que receber maior pontuação será considerada vencedora do Prêmio Jabuti, em sua categoria. 

Para mais informações confira o regulamento do prêmio no seu site oficial.

Continue Reading
Share:

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Editora Zahar lança edição de luxo de Jane Eyre

Nenhum comentário
A editora Zahar lança, oficialmente, a edição comentada e ilustrada do clássico escrito pela renomada autora britânica Charlotte Brontë.


Considerado o mais famoso romance de Charlotte Brontë, “Jane Eyre”, publicado originalmente em 1847, é um clássico à frente de seu tempo, que apresenta em suas 536 páginas uma personagem forte e uma história que explora questões de classe, sexualidade, religião e gênero, com toques góticos, boas doses de crítica social e moral e uma leve pitada de romance.

A história

Jane Eyre conheceu o sofrimento ainda pequena, na casa da tia que a criou e na austera Lowood Institution onde foi educada. 

Desde cedo mostrou sua natureza firme e independente e assim ela se manteve por toda a vida: ao abandonar os tormentos de Lowood e se empregar como governanta em Thornfield Hall; ao descobrir o amor, mas com ele, um terrível segredo; ao decidir partir e, depois, recomeçar.

Na história acompanhamos o desenvolvimento emocional da protagonista, sua busca por espaço, respeito e autonomia financeira, num mundo que não esperava tais ambições vindas de uma mulher.

Integrando a coleção “Clássicos Zahar”, essa edição possui tradução da escritora Adriana Lisboa e apresentação da roteirista Antonia Pellegrino, além das ilustrações originais, mais de 240 notas e a cronologia da vida e obra da autora. E, como anexos, textos para as primeiras edições do livro assinados por “Currer Bell”, pseudônimo da autora. Sendo que, a versão impressa conta ainda com capa dura e acabamento de luxo.

Saiba mais sobre o livro no site oficial da editora Zahar.

Continue Reading
Share: