Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura 2012

terça-feira, agosto 21, 2012 Iuçara Soares 0 Comentários


Estão abertas as inscrições para a 5ª edição do Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura, que tem como objetivo promover e divulgar a literatura mineira e brasileira, reconhecendo grandes nomes e abrindo espaço para os jovens escritores.

foto:divulgação
O Prêmio, organizado pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC) de Minas Gerais, será dividido em quatro categorias: Conjunto da Obra, em que um escritor brasileiro vivo será homenageado, Poesia, Ficção (Conto) e Jovem Escritor Mineiro.

Nas categorias Poesia e Ficção (Conto), o concurso é aberto a escritores iniciantes e/ou profissionais, maiores de 18 anos, nascidos e residentes em território nacional. Sendo que está vedada a inscrição de obras do gênero “romance” na categoria Ficção.

Já a categoria Jovem Escritor Mineiro é restrita a pessoas com idade entre 18 e 25 anos, nascidas em Minas Gerais ou residentes no Estado há pelo menos cinco anos. A obra inscrita deverá conter no máximo 20 páginas.

Os vencedores do concurso serão premiados com a quantia de R$ 212 mil, que será dividida entre as quatro categorias do Prêmio. Sendo 120 mil para a categoria Conjunto da Obra, 25 mil para Poesia, 42 mil para o Jovem Escritor Mineiro e 25 mil para Ficção (Conto).

As inscrições

Para participar, os interessados devem inscrever, até o dia 30 de setembro, uma obra inédita, que deverá ser protocolada de acordo com as disposições do Edital, no Suplemento Literário de Minas Gerais ou enviada pelo correio para o endereço a baixo.

Superintendência de Museus e Artes Visuais de Minas Gerais - SUMAV
Avenida João Pinheiro, nº 342, Centro
Belo Horizonte/MG
CEP 30130-180. 

O edital e a documentação necessária estão disponíveis no site da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais.

Assista ao vídeo promocional:

0 comentários:

Deixe aqui seu comentário.

Responderei assim que possível.

Obrigada pela visita!

Roda Viva entrevista Diogo Mainardi

segunda-feira, agosto 20, 2012 Iuçara Soares 0 Comentários ,


Literatura e Política serão os temas do programa “Roda Vida” desta segunda-feira, que irá entrevistar o escritor e colunista Diogo Mainardi. 

Diogo Mainardi no Roda Viva/foto: divulgação
Mainardi escreveu, por cerca de 10 anos, a coluna política da revista Veja, na qual fazia inúmeras críticas à sociedade brasileira, em especial, ao governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sobre quem escreveu o livro “Lula é minha Anta”.

Neste mês, o escritor lançou seu mais novo livro “A Queda: As Memórias de um Pai em 424 Passos”, que fala sobre sua experiência como pai de Tito, um menino com paralisia cerebral. 

Além de escritor e colunista, Mainardi é também comentarista do programa Manhattan Connection. Sendo que também já participou do cinema, assinando roteiros de filmes como “16060” e “Mater Dei”, ambos dirigidos por seu irmão, Vinícius Mainardi.

Roda Viva

No centro do “Roda Viva” desta semana, além de falar sobre seu mais novo livro, o escritor também irá discutir sobre a literatura e a situação política no Brasil e na Itália.

O programa será apresentado pelo jornalista Mario Sergio Conti, e terá como entrevistadores, Michel Laub (jornalista e escritor) e Rodrigo Levino (editor-assistente do caderno Ilustrada, da Folha de S. Paulo).

Além de Rinaldo Gama (editor do caderno Sabático, do jornal O Estado de S. Paulo), Mona Dorf (colunista do portal IG), Lino Bocchini (redator-chefe da revista Trip e criador do blog Falha de S. Paulo), e a participação do cartunista Paulo Caruso.

O programa vai ao ar hoje, às 22h, na TV Cultura, podendo também ser assistido ao vivo pelo site CMAIS. Para saber mais sobre o novo livro do escritor confira a resenha no site da revista Veja.

0 comentários:

Deixe aqui seu comentário.

Responderei assim que possível.

Obrigada pela visita!

Prêmio SESC de Literatura 2012/2013

terça-feira, agosto 14, 2012 Iuçara Soares 0 Comentários


Estão abertas as inscrições para a edição 2012/2013 do Prêmio SESC de Literatura, que tem como propósito revelar novos talentos e promover a Literatura nacional.

O concurso, realizado pelo SESC (Serviço Social do Comércio), tem como objetivo premiar obras inéditas nas categorias “Conto” e “Romance”, destinadas ao público adulto. Sendo aberto a autores, maiores de 18 anos, brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil.

Inscrições

As inscrições devem ser feitas até o dia 30 de setembro, pelo site oficial do concurso. Os concorrentes devem ainda enviar quatro exemplares da obra inscrita, pelo correio, para uma das unidades do SESC, listadas no site.

Cada concorrente poderá participar com apenas uma obra em cada categoria, que deve ser escrita em língua portuguesa e corresponder à formatação determinada no edital do concurso. As obras devem ter ainda entre 130 e 400 páginas, caso seja um Romance, e 70 e 200 páginas, caso seja um livro de Contos.

Premiação

As obras inscritas serão avaliadas por uma Comissão Julgadora formada por escritores, jornalistas, especialistas em literatura e críticos literários, indicados pelo SESC. Sendo que o resultado será divulgado em março de 2013.

O vencedor de cada categoria terá sua obra publicada e distribuída comercialmente pela editora Record, com uma tiragem inicial de 2 mil exemplares, e irá receber os direitos autorais correspondentes à comercialização nas livrarias. 

Além de ter seus livros distribuídos para toda a rede de bibliotecas e salas de leitura do SESC e SENAC em todo o país e para escritores, críticos literários e formadores de opinião.

A Comissão Julgadora irá ainda conceder menção honrosa a três candidatos de cada categoria, que receberão um certificado emitido pelo SESC, atestando a qualidade da obra para possível análise e publicação no mercado editorial, além de kits com livros publicados pela editora Record.

Saiba mais sobre o Prêmio SESC de Literatura no site oficial do concurso.

0 comentários:

Deixe aqui seu comentário.

Responderei assim que possível.

Obrigada pela visita!

Tem inicio a Bienal do Livro de São Paulo

quinta-feira, agosto 09, 2012 Iuçara Soares 0 Comentários


Atenção fãs literários, já começou a tão esperada Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece até o dia 19 de agosto, no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

foto: divulgação
Em sua 22ª edição, o evento promete uma programação cultural variada e dinâmica, com direito a lançamentos literários, sessões de autógrafos, debates e bate-papos com grandes autores nacionais e internacionais.

Com o tema “Livros transformam o mundo, livros transformam pessoas”, a Bienal deste ano irá homenagear o centenário do escritor Jorge Amado e do autor Nelson Rodrigues, além dos 90 anos da Semana Moderna de Arte de 1922.

O evento também reunirá as principais editoras, livrarias e distribuidoras do país, cerca de 480 expositores, que irão apresentar os mais importantes lançamentos editorias, além de oferecer uma diversidade única de títulos para os inúmeros visitantes.

Programação

Durante 11 dias, a Bienal do Livro SP reúne em sua programação empresários, jornalistas e escritores do mundo inteiro, que irão discutir os mais variados assuntos em espaços como “Salão de Ideias”, “# Você + Quem = ?”, “Cozinhando com Palavras”, “Telas & Palcos”, entre outros.

Sendo que o espaço “# Você + Quem = ?”, destinado aos jovens será dirigido pelo jornalista Zeca Camargo em parceria com Maria Tereza Arruda Campos, curadora-adjunta. 

Enquanto que o espaço infantil, “Deu a louca nos livros”, será conduzido pelo Instituto Pró-Livro (IPL), entidade sem fins lucrativos, reconhecida por ações de fomento à leitura e apoio aos projetos voltados a crianças e jovens.

Os jornalistas Paulo Markum e A.P Quartim de Moraes são responsáveis, respectivamente, pelo “Salão de Ideias” e pelo espaço de negócios, “Livros & Cia”. Já o chef paulistano André Boccato está à frente do espaço gourmet, “Cozinhando com Palavras”, enquanto o crítico de cinema Rubens Ewald Filho comanda o “Telas & Palcos”.

Assim, numa mistura de literatura, diversão, negócios, gastronomia e cultura, a 22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo promete agradar a crianças, jovens e adultos, incentivando assim o gosto pela leitura e pelos livros.

Confira a programação completa no site oficial do evento.

0 comentários:

Deixe aqui seu comentário.

Responderei assim que possível.

Obrigada pela visita!

Café na Suécia exibe ilustrações para Livro de Mesa

segunda-feira, agosto 06, 2012 Iuçara Soares 0 Comentários


Um Café tradicional da Suécia, pertencente à empresa Qmatic, contratou o ilustrador alemão Carsten Oliver, com o objetivo de criar inúmeras ilustrações para um Livro de Mesa. 

Assim, Oliver criou mais de 33 páginas com cerca de cinco tipos diferentes de belíssimas imagens, entre elas retratos, cenários, colagens, pessoas e objetos.

foto: divulgação
O Livro de Mesa

O conceito de Livro de Mesa é mais popular no exterior, e consiste num livro de capa dura destinado a mesas de Cafés com o objetivo de entreter os clientes. Basicamente, eles tendem a ser de grandes dimensões e de construção pesada, já que não há necessidade de portabilidade.

Os livros são geralmente de não-ficção possuindo inúmeras páginas com fotografias e ilustrações, acompanhadas de legendas e pequenos textos. Como se trata de uma leitura leve e rápida, os textos são breves, sem jargões técnicos ou necessidade de muita analise.

Veja as ilustrações:

foto: divulgação
Confira mais imagens no portfólio online de Carsten Oliver no Behance.

0 comentários:

Deixe aqui seu comentário.

Responderei assim que possível.

Obrigada pela visita!

Até mais, e Obrigado pelos Peixes!

domingo, agosto 05, 2012 Iuçara Soares 0 Comentários


Mistério, romance, loucuras e muito bom humor fazem parte do quarto e penúltimo volume da série “O Guia do Mochileiro das Galáxias” do escritor britânico Douglas Adams, que mostra o retorno de Arthur Dent ao seu lar.


A história

Depois de viajar pelo tempo e espaço, participar de guerras interestelares, conhecer as mais loucas criaturas e aprender a voar, o inglês Arthur Dent está de volta ao seu planeta natal, a Terra.

“Pela sua própria escala pessoal de tempo, até onde conseguia calcular, vivendo como ele vivera sob as rotações alienígenas de sóis distantes, estivera fora de circulação por oito anos, mas quanto tempo havia de fato passado ali, disso não fazia a menor idéia. Na verdade, os acontecimentos em si estavam além da sua exausta compreensão porque aquele planeta, o seu lar, não deveria estar lá.”

Por incrível que pareça, o planeta que havia sido demolido pelos Vogons estava de volta ao seu devido lugar no espaço, e tudo nele estava exatamente como antes da sua suposta destruição, exceto pelo misterioso desaparecimento dos golfinhos.

Fenchurch

O livro tem inicio com um prólogo relembrando uma personagem mencionada no primeiro volume da saga, uma garota chamada Fenchurch, que precisa desesperadamente se lembrar de algo muito importante que ela esqueceu.

“Uma garota, sozinha numa pequena lanchonete em Rickmansworth, de repente compreendeu o que tinha dado errado todo esse tempo e finalmente descobriu como o mundo poderia se tornar um lugar bom e feliz. [..] Infelizmente, porém, antes que ela pudesse telefonar para alguém e contar sua descoberta, aconteceu uma catástrofe terrível e idiota e a idéia perdeu-se para sempre.”

De fato, este volume é sobre a história dessa garota e seu estranho relacionamento com Arthur Dent. Sendo que os outros personagens da saga têm só algumas breves aparições ou são apenas mencionados em algumas páginas.

“Esse tal de Arthur Dent, [...] o que é ele, um homem ou um rato? Será possível que não se interesse por nada além de chá e das questões mais amplas da existência? Não tem vigor? Não tem personalidade? Será que, em outras palavras, ele não trepa?”. “Os que querem respostas devem continuar lendo. Outros podem preferir pular direto para o último capítulo, que é bem legal e é onde aparece o Marvin.”

O amor está no ar

“Estava pasmo, pois, de todas as sensações brigando por um espaço na sua cabeça naquela noite em que estava voltando para a sua casa – aquela que imaginava ter desaparecido para sempre -, a que mais estava mexendo com ele era obsessão por uma garota bizarra da qual não sabia mais nada além do fato de que ela havia dito “isso” e de que não desejaria aquele irmão nem mesmo para um vogon.”

Isso mesmo, Arthur Dent está perdidamente apaixonado por uma garota, recém saída de um sanatório, que por incrível que pareça consegue ser ainda mais estranha do que ele e do que o próprio Ford Perfect. 

“Não sabia dizer se aquilo havia acontecido porque ela era a primeira fêmea da sua própria espécie que ele via há anos, ou o quê, mas ficara maravilhado [...]”

Assim, juntos eles vão iniciar uma jornada em busca de respostas para explicar o porquê da Terra ainda existir, além de desvendar o misterioso desaparecimento dos golfinhos. Sem falar no seja lá o que muito importante que Fenchurch esqueceu.

Para os leitores da saga que estão se perguntando o que aconteceu com o triangulo Arthur, Trillian e Zaphod, Douglas Adams tem uma resposta bem inusitada para está questão, na página 98 do livro.

“Como é, elas querem saber, que terminou toda aquela história entre Arthur e Trillian, afinal? A resposta é, obviamente, vá cuidar da sua vida.”

Os personagens

E por falar em Trillian e Zaphod, infelizmente, eles são apenas mencionados vagamente em um ou outro trecho do volume. Enquanto que o robô melodramático, Marvin, surge apenas no último capitulo do livro, protagonizando uma cena triste, bem típica dele. Já Ford Perfect, aparece em alguns breves e confusos capítulos, sendo que apenas na página 121 é que ele faz sua entrada dramática, surgindo completamente desorientado na casa de Arthur Dent.

“Arthur se pegou fazendo algo que jamais imaginara fazer novamente. Quis saber por onde andava Ford Prefect. Por uma extraordinária coincidência, no dia seguinte saíram duas matérias no jornal, uma sobre incidentes espantosos com um disco voador e a outra sobre uma série de brigas indecorosas em bares. Ford Prefect apareceu um dia depois desse, com ressaca, e queixando-se de que Arthur nunca atendia o telefone.”

O que esperar

Diferente dos volumes anteriores, o quarto livro da série está mais para uma comédia romântica. Além disso, a história se passa quase toda na Terra. 

Mas não entre em pânico, pois embora este volume não seja tão engraçado quanto os dois primeiros, ele também não é tão frustrante quanto o infame terceiro livro da saga. Que alias, é considerado por muitos leitores como uma razão para abandonar a série.

Apesar da narrativa desse livro não ser tão frenética quanto nos anteriores, a ironia, a sátira, as analogias ao cotidiano e as criticas a sociedade, que fazem parte da marca registrada do autor e da série, permanecem a todo vapor. Como a conversa hilariante de Arthur e seu amigo jornalista, ou a coletiva de imprensa dos cientistas. Sem falar na explicação absurda do governo para o ataque alienígena a Terra. 

Resumindo, este quarto volume da série é uma mistura de ironia e romance, com um toque de ficção cientifica e muita loucura. Por tanto, vale apena sim seguir a diante com a saga, especialmente aqueles que curtem histórias românticas, pois embora este volume não seja tão cômico quanto os primeiros, ele tem lá suas qualidades.

Saiba mais sobre o Guia do Mochileiro das Galáxias neste post

0 comentários:

Deixe aqui seu comentário.

Responderei assim que possível.

Obrigada pela visita!